Páginas

Não digo mais o teu nome

Nicole Kidman em "Dogville" (2003), de Lars von Trier. 


Não digo mais o teu nome, porque ele é apenas mera lembrança remota. E dói pronunciá-lo - dói tanto que preciso fechar os meus olhos para suportar a tua ausência. Então, calo-me; tudo está perdido para sempre. Não, não digo mais o teu nome. Mas o silêncio dos meus lábios guarda todas as palavras de amor que não foram ditas. E que jamais serão.


Clebson Moura Leal

Um comentário:

  1. Adorei esse poema ficou muito bem elaborado e bem romântico.Parabéns o blog está muito legal

    ResponderExcluir