Páginas

Então eu te perdi




     Sei  que é noite há muito tempo; que a vigília cansa mais que as longas desgraças e os grandes trabalhos; que os olhos se fecham facilmente; que a alma é por natureza fugitiva como os perfumes e os sons. 
    Por isso não te digo: "Devias ter ficado de olhos abertos até que eu viesse." Pergunto apenas: "Por que foi que eu cheguei quando os seus olhos já estavam fechados?" 


Cecília Meireles (fragmento da crônica "Coisas que vêm na sorte", do livro Episódio Humano).





Nenhum comentário:

Postar um comentário