Páginas

Mario Quintana




Têm qualquer coisa de anjo esses suicidas voadores.
Qualquer coisa de anjo que perdeu as asas...


(In Velório sem defunto, 1990)

2 comentários:

  1. Oi lindo...

    Tá maravilhoso seu blog.

    Todos nós temos qualquer coisa de anjo... E em algum lugar, no tempo também perdemos nossas asas, mas ainda assim somos todos especiais....

    E você também é...


    Beijos


    Ani

    ResponderExcluir
  2. Oh, linda, obrigado pelo elogio... Você é maravilhosa também. Só tenho que agradecer sua presença aqui.

    Um enorme abraço.
    Com amor,
    C. Moura Leal.

    ResponderExcluir