Páginas

Arte Poética

Nada es más claro para mí
Que el misterio de la muerte
Ni nada más oscuro
Que la luz misma del sol
La sombra brota de mi pluma
Y alcanza el cielo entero
Dama de traje infinito
Baila a solas con la luz
Siempre detrás de las cosas
Siempre a la espalda de todo
Con su gran cola vacía
Y su llamarada
Semejante a este poema
Que apenas logro escribir
Y ya no es nada.

__________________________________________


Tradução: Clebson Moura Leal
Nada é mais claro para mim
Que o mistério da morte
Nem nada mais obscuro
Que a luz própria do sol
Uma sombra nasce de minha pena
E alcança o céu inteiro
Dama de traje infinito
Dança sozinha com a luz
Sempre detrás das coisas
Sempre às costas de tudo
Com sua grande fila vazia
E seu apagamento
Semelhante a este poema
Que apenas minto escrever
E que não é nada.


Jorge Eduardo Eielson, poeta peruano

Nenhum comentário:

Postar um comentário