Páginas

Tristeza



Esta noite eu durmo de tristeza.
(O sono que eu tinha morreu ontem
queimado pelo fogo de meu bem.)
O que há em mim é só tristeza, 
uma tristeza úmida, que se infiltra
pelas paredes de meu corpo
e depois fica pingando devagar
como lágrimas de olho escondido. 


(Ali, no canto apagado da sala, 
meu sorriso é apenas um brinquedo
que a mãozinha da criança quebrou.)


E o resto é mesmo tristeza. 


Ivan Junqueira, Poemas Reunidos

2 comentários:

  1. Cada dia que de presente recebemos
    É mais um sonho que temos
    De ver o sol para todos brilhar
    Neste universo nos dado para amar.

    Ataíde Lemos

    Feliz Semana...Beijos meus! M@ria

    ResponderExcluir
  2. Já tive muitas noites regadas de tristeza, mas, uma hora as lágrimas secaram e o meu corpo se alegrou novamente.
    Que belo escrito. Parabéns!

    Um beijo,
    Nina

    ResponderExcluir